Synchronized Factories

Fábricas Sincronizadas

O surgimento das cadeias globais de valor está permitindo que os países se industrializem muito mais rapidamente ao se inserirem em redes internacionais de produção em vez de construírem cadeias produtivas completas dentro do próprio país. Além de oferecer oportunidades para diversificar a produção e o comércio, a participação nas cadeias globais de valor permite aos países capturar parte da renda associada aos bens manufaturados na cadeia sem ter de desenvolver a proficiência em todas as etapas da produção.

Apesar destes benefícios potenciais, muito poucos países da América Latina e do Caribe estão aproveitando essas novas tendências na organização internacional da produção.

Usando uma combinação inovadora de dados macro e micro, este estudo apresenta uma visão ampla da participação da América Latina e do Caribe em cadeias globais de valor e descrever as causas de tal participação.

  • É leitura obrigatória para autoridades e estudiosos em todo o mundo, mas especialmente para os envolvidos com o desenvolvimento econômico da região.

    Richard Baldwin
  • Trata-se de um relatório fascinante...destaca os pontos fracos das economias latino americanas do ponto de vista das cadeias globais de valor...

    Filippo di Mauro
  • O relatório embora aborde questões referentes à América Latina, também é de interesse de um público bem mais amplo, o que faz dele leitura obrigatória para estudiosos e profissionais.

    Filippo di Mauro
  • Este relatório do BID…mostra…uma agenda de políticas que os países da região devem pôr em prática para melhorar sua participação nessas cadeias supranacionais.

    Alejandro Foxley
  • Os autores presentan uma abordagem pioneira que se mostrará extremamente útil para os responsáveis pela política econômica na América Latina atual.

    Alejandro Foxley
  • Este relatório apresenta as melhores evidências disponíveis e esclarece o pensamento econômico em franca evolução sobre esse tema.

    Richard Baldwin

Qual é a participação da América Latina e do Caribe em cadeias globais de valor?

Este estudo usa uma combinação inovadora de dados para desenvolver várias medidas de participação em cadeias de valor.

A medida combinada da participação por meio de encadeamentos nas etapas iniciais (valor agregado estrangeiro das exportações) e nas etapas finais (valor agregado usado nas exportações de países terceiros) indica que a América Latina, em geral, participa menos do que a UE e a Ásia nas CGVs. Por exemplo, a percentagem de exportações que é parte de um processo de produção multi-país é 13 pontos percentuais menor na América Latina do que na Europa.

Contact us